António Figueiredo Lopes e Miguel Fradique da Silva participaram na reunião de Presidentes da rede EuroDefense realizada em Praga

Praga Figueiredo Lopes

A reunião anual do Conselho dos Presidentes das Associações EURODEFENSE realizou-se nos dias 24, 25 e 26 de maio em Praga, a convite da Associação EuroDefense-República Checa, com o apoio do MNE e da Associação de Indústrias de Defesa e Segurança da República Checa. Estiveram presentes delegações de treze Estados Membros da União Europeia, sendo a EuroDefense-Portugal representada pelo Presidente Dr. António Figueiredo Lopes e o Secretário-Geral Coronel Miguel Fradique da Silva.

Como habitualmente, esta reunião destinou-se a tratar dos assuntos relativos à organização e funcionamento da Rede e das Associações que a integram, merecendo particular atenção a apresentação dos documentos produzidos pelos diferentes Grupos de Trabalho Europeus em atividade: o Observatório do Mediterrâneo, presidido pela EuroDefense-Espanha; o Impacto dos Migrantes e dos Refugiados sobre a Segurança da Europa, presidido pela EuroDefense-Alemanha e a Cibersegurança, sob a coordenação da EuroDefense-Reino Unido.

No relatório apresentado pela EuroDefense-Espanha, são assinalados os sinais de uma latente instabilidade que continua a desenvolver-se no Norte de Africa, impondo-se que a Europa assuma opções politicas capazes de mitigar consequências muito graves para toda a região euro-mediterrânica.

A EuroDefense-Portugal exprimiu o seu maior interesse por este tema, na convicção de que a segurança dos cidadãos portugueses e europeus depende muito do estreitamento das relações entre os Estados da margem sul do Mediterrâneo e a União Europeia, no âmbito de uma eficaz Política Europeia de Vizinhança (PEV).  Neste sentido, o Presidente da EuroDefense-Portugal comunicou as iniciativas já em curso no quadro das relações bilaterais com a EuroDefense-Espanha, visando estabelecer parcerias com organizações congéneres do Sul, designadamente, de Marrocos, com a finalidade de se analisar conjuntamente a nova Estratégia Global para as Relações Externas e a Segurança da União Europeia e o seu impacto na região euro-mediterrânica.

Além dos assuntos ligados à vida interna da rede e das associações nacionais que a integram, a reunião de Praga ficou ainda associada à Conferência sobre o tema “Strategic Autonomy: Stronger Europe in a Turbulent World ?”, promovida pelas autoridades checas em parceria com as Fundações alemãs SWP  e FES (Friedrich Ebert).

As mudanças geopolíticas, os conflitos na vizinhança estratégica europeia, a necessidade de uma politica comum de segurança e defesa mais forte para lhes fazer face e o importante papel do Fundo Europeu de Defesa para reforçar a autonomia das Indústrias e Tecnologias europeias foram os temas tratados nas diversas apresentações a cargo de membros do Governo Checo, Embaixadores, Deputado europeu, representante da EDA, membros da EURODEFENSE e outros reputados especialistas.

Nos debates foi especialmente focada a importância da cooperação para a segurança e defesa tanto no quadro institucional, isto é, no âmbito da Cooperação Estruturada Permanente, como em outros fóruns, para além da União Europeia, como a NATO ou a European Intervention Initiave. Foi também evidenciada pelos participantes a necessidade de fortalecer a base tecnológica e industrial de defesa europeia como suporte indispensável da ambicionada autonomia estratégica da União Europeia.

Finalmente foi anunciado que a EuroDefense-Bélgica organizará a próxima Reunião Internacional EuroDefense em Bruxelas nos dias 17, 18 e 19 de setembro, nas instalações do Royal Higher Institute for Defence.

 

Edição neste Website:

Eduardo Mascarenhas

Vogal da Direcção da Associação EuroDefense-Portugal

Coordenador para a área da Comunicação