Reunião Luso-Espanhola das Associações EuroDefense

Foto reunião ED de Portugal e Espanha 14 de Dezembro de 2017 IDN

As Associações EuroDefense-Portugal e EuroDefense-Espanha estiveram reunidas em Lisboa, no Instituto da Defesa Nacional, nos dias 14 e 15 de dezembro num encontro promovido pelas respetivas direções com a finalidade de se analisarem em conjunto as importantes decisões adotadas no último semestre no quadro da Politica Comum de Segurança e Defesa e as suas implicações para os dois Países.

A delegação espanhola era constituída por General Federico Yaniz Velacco, Vice-presidente, Coronel Herminio Fernadez Garcia, Secretário Geral e ainda Engº Javier Ruiz de Ojeda, Embaixador Mariano Garcia Munoz e Almirante Juan Cuadrillero Pinilla, membros da direcção.

Do lado português estiveram presentes Dr. António Figueiredo Lopes, Presidente da Direção, General Augusto Melo Correia, Vice-presidente, Coronel Miguel Fradique da Silva, Secretário Geral, Dr. Eduardo Mascarenhas e Coronel António Rosas Leitão, Vogais, e ainda General António Fontes Ramos, Vice-presidente da Assembleia Geral, General Eduardo Mateus da Silva, antigo Presidente, e Eng. Carlos Vilaça, da EuroDefense Jovem.

A reunião decorreu de acordo com uma agenda que, numa primeira parte, permitiu a análise e a troca de impressões sobre o futuro desenvolvimento das principais decisões adotadas com implicações paar a segurança e defesa, como a Estratégia Global da União Europeia (EUGS), a Cooperação Estruturada Permanente, o Plano de Acção Europeu de Defesa (EDAP), a Declaração conjunta EU-NATO e  o Fundo Europeu de Defesa e o Programa Europeu de Desenvolvimento do Plano Tecnológico e Industrial de Defesa.

Mereceu especial atenção a histórica decisão adotada no passado dia 11 pelo Conselho de Ministros da UE e confirmada no Conselho Europeu a decorrer em Bruxelas na precisa data desta reunião, estabelecendo formalmente a Cooperação Estruturada Permanente (PeSCo) constituída por 25 Estados-Membros, entre os quais Espanha e Portugal.

Reconhecendo as importantes oportunidades que a PeSCo abre para Portugal e Espanha, ambas as Delegações consideraram como sendo do maior interesse estratégico que os Países ibéricos aprofundem a sua cooperação em matéria de defesa, designadamente através da participação em projetos comuns, no âmbito dos 17 projetos PeSCo apresentados pelos Estados Membros tendo em consideração as necessidades de desenvolvimento das capacidades operacionais mas  também as oportunidades para o sector tecnológico e industrial de defesa, especialmente, as Pequenas e Médias Empresas face aos importantes recursos financeiro postos à sua disposição pleo Fundo Europeu de Defesa e outros mecanismos e instrumentos financeiros comunitários.

Na segunda parte da reunião, foram analisadas as oportunidades de aprofundamento das relações de cooperação entre as duas Associações. A partir das propostas apresentadas pelas duas Associações, será brevemente estabelecido um programa de iniciativas a desenvolver em parceria e orientadas prioritariamente para a promoção da informação junto dos jovens e das empresas e centros tecnológicos.