TECNOLOGIAS E INDÚSTRIAS DE DEFESA

NOVOS DESAFIOS E OPORTUNIDADES

O Centro de Estudos EuroDefense-Portugal, membro da rede europeia de Associações EURODEFENSE, cuja missão principal consiste em promover o debate sobre a política europeia de segurança e defesa e suas implicações a nível nacional, regozija-se com o sucesso da Conferencia Internacional sobre a “PESCO – Novos Desafios e Oportunidades para a Indústria de Defesa Nacional”, realizada sob os auspícios do Ministério da Defesa Nacional, em estreita colaboração com a AIP-CCI e a IdD-Plataforma das Industrias de Defesa.

Contou com a presença de mais de duas centenas de participantes e a intervenção de duas dezenas de oradores que apresentaram os pontos de vista europeus (EEAS/EU, Comissão Europeia, Agencia Europeia de Defesa) e nacionais (Parlamento, Ministérios da Defesa, da Economia, dos Negócios Estrangeiros e da Ciência e Tecnologia), assim como as perspetivas de empresários, investigadores e especialistas.

Destinada, prioritariamente, às empresas e aos centros de investigação e desenvolvimento que integram a base tecnológica e industrial de defesa, esta Conferência contribuiu para agilizar a comunicação entre as várias partes interessadas e suscitar a necessidade de se conhecerem melhor os projetos europeus e o nível de ambição e prioridades nacionais perante as oportunidades oferecidas pelos novos instrumentos e mecanismos de financiamento destinados a desenvolver as capacidades de defesa.

Estamos cientes de que esta iniciativa constituiu uma referência no debate nacional sobre as tecnologias e indústrias de defesa. A importância dos temas em debate e a convicção de que este é apenas um primeiro passo no apoio à indispensável comunicação entre utilizadores, investigadores e empresas leva-nos a realçar a necessidade de se criarem mecanismos que garantam a partilha continuada da informação de modo a facilitar sinergias e compatibilizar as prioridades da política de defesa nacional com as competências e capacidades da base tecnológica e industrial do nosso país. Estas propostas estão detalhadas no anexo ao Relatório da Conferência publicado neste portal.

António Figueiredo Lopes
Presidente da Direção da Associação EuroDefense-Portugal

Notícias

Outubro 23, 2019
O Tratado de Maastricht, assinado em 7 de fevereiro de 1992, criou uma União Europeia (UE) assente em três pilares, sendo o segundo pilar dedicado à Política Externa e de…
Outubro 16, 2019
O evento em epígrafe reuniu personalidades da rede EuroDefense, que engloba 14 países da União Europeia com o objetivo de promover a reflexão e o debate sobre Segurança e Defesa.…
Maio 23, 2019
No dia 15 de maio de 2019, decorreu nas instalações do Centro de Estudos EuroDefense-Portugal, no Palácio Bensaúde, em Lisboa, um encontro entre as direções das instituições em epígrafe, no…

Atividades Mais Recentes e Artigos Temáticos

Outubro 23, 2019

O Tratado de Maastricht, assinado em 7 de fevereiro de 1992, criou uma União Europeia (UE) assente em três pilares, sendo o segundo pilar dedicado à Política Externa e de Segurança Comum (PESC), com o objetivo de reforçar a segurança da UE e dos seus Estados-membros e de promover paz e segurança internacional, em consonância […]

Outubro 21, 2019

O Futuro da Defesa Europeia Perante o contexto de pressão, desafios e ameaças externas e face ao sentimento de insegurança existente em vários setores da Europa, será que a evolução do sistema de segurança europeu caminhará no sentido de maior integração, levando eventualmente à constituição do “Exército Europeu”? No prefácio da “Estratégia Global para a […]

Setembro 24, 2019

Depois da queda do “Muro de Berlim” foram concebidos, desenvolvidos e produzidos na Europa, principalmente, três tipos diferentes de aviões de combate da 4ª geração: Eurofighter Typhoon (consórcio europeu constituído por Reino Unido, Alemanha, Itália e Espanha) [1] , Rafale (grupo francês Dassault Aviation) e JAS-39 Saab Gripen (grupo sueco). Estas aeronaves equipam obviamente as atuais […]